• Karina Rebelo

Comunicação Humanizada

Atualizado: Nov 5


Este tema tem grande relevância quando a comunicação começa a ser estabelecida entre duas ou mais pessoas, entre um emissor e um receptor. Este emissor troca informações baseadas em seu repertório cultural, formação educacional, experiências e emoções. Segundo a neurociência e várias literaturas, cada pessoa tem a sua verdade, olhando as situações e construindo seus contextos a partir da sua ótica da visão. Desta forma, ruídos de comunicação se tornam tão frequentes no processo da comunicação entre emissor e receptor.


Na busca de soluções possíveis, várias ferramentas, combinadas ou não, se tornam importantes para minimizar estes mal-entendidos, como escrita, gestos, expressões faciais, e-mail, a língua, computador, entre outros. O meio a ser utilizado, ou meios, deve ser observado através da realidade do outro, analisando de que forma ele absorve melhor a informação a fim de minimizar ruídos. A Empatia se torna uma habilidade fundamental neste processo. O se colocar no lugar da pessoa e ao lado dela para ver como ela enxerga o mundo.


A busca da comunicação assertiva é um dos grandes objetivos pessoais e organizacionais, pois grandes perdas e conflitos são identificados pela falta de qualidade na comunicação entre as partes envolvidas. E neste caso, o feedback passa a ser uma metodologia fundamental para a compreensão do entendimento do outro e a busca da melhoria da comunicação do emissor.


Estudar formas de melhorar a comunicação interpessoal é também desenvolver a nossa responsabilidade social e desenvolver a habilidade com a inteligência social, pois informações geram conhecimento, e qual conhecimento está sendo gerado? Questões como esta e outras que podemos gerar, reforçam a necessidade de observar contextos, objetivos, metas, propósitos, indivíduos, e acima de tudo, compaixão. Por que compaixão? Poder auxiliar indivíduos a crescerem como pessoas e profissionais, se desenvolverem com as dúvidas e conhecimento do outro. Nesta troca, podemos ensinar e aprender muito. Além da Empatia, a Humildade de faz um parceiro fundamental quanto habilidade, a capacidade de maior humanidade. Humildade de entender as limitações internas que, em muitas situações, prejudicam a escuta, as críticas, o pedir ajuda e o se desenvolver.


Cada autor traz suas observações, estudos, pesquisas, com um viés que corrobora, complementa ou discorda em algum ponto com outro. Mas o que percebo, que todos passam pela necessidade de autoconhecimento para melhorar este processo. Estar aberto para compreender e ser compreendido. É um tema que sempre instigará o indivíduo, pois somos seres sociais, com um cérebro social, que se desenvolve nas relações sociais. Nossa evolução quanto sociedade, civilização e indivíduo passam por este processo.


Por ser tão importante esta relação, a sociologia, antropologia, psicologia, filosofia, entre outras ciências, se debruçam em pesquisas para melhor entender este fenômeno entre seres humanos e também entre os animais. A busca pela melhor comunicação interpessoal assertiva gera novas questões e correlações que instigam novas vertentes de pensadores. Fica evidente a complexidade neste universo que inicia a se constituir entre duas pessoas diferentes, buscando entender e ser entendido em um contexto.


Desta maneira, percebe-se que o mais importante não é a busca pelo certo ou errado, mas inicialmente entender que a humildade e empatia nos ajudarão a ouvir, compreender e responder com mais assertividade, ou seja, comunicar melhor. E com isso, estimular um ambiente mais acolhedor, verdadeiro e de crescimento para todos os envolvidos, ou seja, um processo de comunicação mais humano.

Com carinho,








Photo by Christina @ wocintechchat.com on Unsplash

24 visualizações
CONTATE-NOS
LOCALIZAÇÃO

(51) 98111-9565

 

Campo Bom / RS

 

contato@provoko.com.br

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2020 por Unidade Branding.